BIOGRAFIA DOS UFÓLOGOS BRASILEIROS

Saturday, April 08, 2006

ORIENTAL LUIZ NORONHA


ORIENTAL LUIZ NORONHA
(Tatá)

Oriental Luiz Noronha, cognominado Tatá, nasceu em 06-04-1938, em Cruzília, M.G., filho de Orphila Athaide Noronha e Benita Alves de Souza Noronha. Seu pai era boiadeiro, percorrendo esses "brasis" afora, ficando meses ausente de casa com as tropas e boiadas. Certa vez seu pai viajou e três dias depois sua mãe faleceu. Depois de quatro ou cinco meses, ao retornar ao seu lar e sabendo da notícia do falecimento de sua mulher, ficou desorientado. Oriental e sua irmã, ficaram desde a morte da mãe, com um casal de índios que era seu vizinho em São Gonçalo do Sapucaí - M.G. Sua tia que era irmã de seu pai, depois de uns sete meses após a tragédia, traz de volta as crianças para Cruzília, onde viveram e tornaram-se adultas. O apelido Tatá, foi dado pelo casal de índios, pois Oriental tinha os cabelos avermelhados ou ruivos, significando fogo, na língua indígena. Foi cantor, compositor, músico e mais tarde escritor desenvolvendo pesquisas sobre São Thomé das Letras. Um dos amigos o chamou de "Indiana Jones" da vida. Conferencista, já deu palestra no Anhembi/ São Paulo; entrevistas para televisões, revistas e jornais, nacionais e internacionais. Oriental vive em São Thomé das Letras a mais de trinta anos, pesquisando inscrições rupestres e estudando fenômenos ufológicos que acontecem com freqüência na região, decifrando enigmas e mistérios. Foi abduzido quando tinha dez anos de idade, e muitos fenômenos tem acontecido com esse Indiana Jones da vida. Sua maior experiência ele agora leva a público, porque segundo ele é chegado a hora. Em seu CD-ROM "O Andrógino" que levou 10 anos para ser escrito, ele mostra São Thomé das Letras e o incrível contato com um Ser de uma outra dimensão de tempo e espaço, que além de um oráculo muitas coisas bonitas o ensinou. Neste CD-ROM o Andrógino, Oriental encontra uma Maria, que se torna sua companheira, lhe ajudando em suas pesquisas diárias e muitos fenômenos acontecem nesta iniciação pelos Caminhos de São Thomé das Letras. Já viu estas paragens naves e objetos estranhos. A primeira vez foi há 14 anos, numa altitude de aproximadamente dois mil metros. No entanto, afirma ter visto nitidamente uma nave muito grande, cinza, dotada de um facho de luz esverdeada em cima, tendo cinco objetos redondos, que ora entravam e ora saiam dela. Levou um grande susto, é claro! Mas só dessa vez. Agora, quando vê objetos estranhos, sente uma energia diferente. Comentários: Acho que o Sr. Oriental Luiz Noronha é um famoso ufólogo, pois lembro de uma reportagem que ele defendia, que os ETs, visitavam São Thomé em busca de substâncias químicas que seus minerais possuem. Quando você for a São Thomé pode conferir essa reportagem fixada na parede dentro da Padaria do Escadão. (Estava lá no carnaval de 2002).



ORLANDINO MARTINS FONSECA, Dr. (In memoriam)
Texto de Mário N. Rangel

Nasceu em Soure/Pará em 5/10/1916 e faleceu em 13/4/2005. Médico. Teve 3 filhos que atingiram nível universitário (duas médicas e um advogado). Foi membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (RJ), e outras 5 entidades médicas. Foi professor de Hipnologia, membro e presidente da Sociedade Brasileira de Hipnose Médica (RJ) e conferencista sobre o tema. Foi colaborador dos Institutos Culturais Brasil-Bolívia, Brasil-Finlândia, Brasil-Peru, Brasil-Uruguai, Brasil-Rússia, entre outros. Foi diretor e presidente do Lions Clube Leblon (RJ). Hipnólogo em ufologia da segunda geração (1970/1989). Hipnotizou o guarda de segurança Almiro Martins de Freitas, de 31 anos, casado, com 3 filhos, que estando em serviço em 30-8-70 disparou por volta das 21h45 três tiros de revolver contra um disco voador visto por várias testemunhas, que baixou em área de segurança nacional sobre a Represa do Funil em Itatiaia/RJ o qual revidou com um raio que o paralisou e cegou temporariamente. O disco voador deixou marca no chão. O caso foi amplamente tratado por jornais do Rio de Janeiro (O Globo, Última Hora, O Dia, Correio da Manhã, Diário de Notícias) e por vários outros do mundo e mereceu detalhada matéria ilustrada no Boletim da Sociedade Brasileira de Estudos Sobre Discos Voadores nº 74/79 de fevereiro de 1971 (em CD vendido por cipexbr@yahoo.com). Consta nas págs. 125 a 127 do “Livro Branco dos Discos Voadores”, de Guilherme Pereira e Walter Karl Bühler, em capítulo que trata de discos voadores em diferentes usinas hidroelétricas brasileiras e nas páginas 101 a 104 de “UFOs e Abduções no Brasil”, de Irene Granchi. Almiro após receber alta, concedeu entrevista a programa de TV.

Almiro é uma das 217 pessoas atacadas até 1998 por discos voadores relacionadas em http://sapiensweb.free.fr/articles/2-costag-b.htm. Ele sofreu cegueira psicogênica motivada por um choque traumático, esteve internado durante 15 dias no Hospital da Cruz Vermelha (RJ) onde foi atendido por oftalmologista e médicos e curado por 6 a 7 sessões de hipnose feitas pelo Dr. Orlandino, durante as quais Almiro confirmou em estado alterado de consciência o que havia contado em vigília.  Antes do Dr. Orlandino já tinham utilizado a hipnose em ufologia no Brasil o parapsicólogo e autor Álvaro Fernandes e o médico Dr. Max Berezovski, ambos da primeira geração (hipnoses feitas até 1969), também biografados neste blog junto a vários outros da 2ª e 3ª (1990 a 2009) gerações. O Brasil é o país em 2º lugar em número de hipnólogos em ufologia no mundo, perdendo apenas para os EUA.

0 Comments:

Post a Comment

<< Home