BIOGRAFIA DOS UFÓLOGOS BRASILEIROS

Saturday, April 08, 2006

SÍLVIO LAGO (In Memoriam)Foto Bob Pratt

SÍLVIO (Pereira do) LAGO, médico, parapsicólogo, compositor, conferencista, poeta, filho de Aníbal Pereira do Lago e D. Aurelinda Baptista do Lago, nasceu na rua de Santa Rosa, esquina na rua Newton Prado, no bairro de Santa Rosa, Niterói, RJ, em 3 de novembro de 1909. Fez o curso primário no colégio da Professora Regina Viana, e o ginasial no Colégio dos Irmãos Maristas, em Belém do Pará. Em Niterói foi interno acadêmico do antigo hospital São João Batista, de 1928 a 1931, e do Pronto Socorro em 1931. No Rio de Janeiro, GB, foi interno por concurso do Hospital Central da Marinha, de 1931 a 1932, ano em que se diplomou. De 1933 a 1941 foi médico colaborador do Instituto Vital Brasil. Em 1939 colocou-se em primeiro lugar no concurso de títulos para catedrático interino de Biologia Geral, Higiene Escolar e Puericultura da Escola de Professores do Instituto de Educação de Niterói. De 1937 a 1959 ministrou cursos de aperfeiçoamento para médicos na Faculdade Fluminense de Medicina onde foi Chefe de Clínica, em 1937. De 1937 a 1945 chefiou a Clínica do Instituto de Assistência e Proteção à Infância, de Niterói. Em 1941 classificou-se em primeiro lugar no concurso para Médico do Departamento de Saúde Escolar da Prefeitura do então Distrito Federal. Colaborou com Sales Neto na organização do Centro de Tratamento da Toxicose, no Rio de Janeiro, e foi seu médico atendente durante oito anos. Foi um dos fundadores da Associação Fluminense de Reabilitação e Diretor Técnico do aludido centro, de 1961 a 1965. Participou de Bancas Examinadoras (1935-1965) para candidatos à Docência Livre de Puericultura e Clínica Pediátrica e para professores assistentes da Faculdade Fluminense de Medicina. Realizou conferências e mesas-redondas sobre Pediatria e Higiene Infantil, na Associação Médica Fluminense e palestras semanais no Departamento de Difusão da Prefeitura do Rio de Janeiro (GB), através da emissora Roquete Pinto, e na Cruzada Nacional de Educação. Participou de congressos em 1947, representou o Estado do Rio na Primeira Jornada Brasileira de Puericultura e Pediatria do Rio de Janeiro e, em 1956, como Membro do II Seminário Fluminense de Enterologia, realizado em Campos, RJ. LIVROS E TRABALHOS Sulfamidoterapias (1940); Toxidemias Sulfamídicas (1940); Sulfamidoterapias das Meningites Purulentas (1941); Problemas Emocionais do Escolar (1951); Problemas Médico-psicopedagógicos da Inapetência Infantil (1949); Sífilis Congênita Larva (1959); Desidratação aguda e seu tratamento (1954); Oxiurose (1956); Hepatite Virótica na Infância (1961); Cérebro e Conduta (1965); Convulsões na Infância (1966); e Problemas Emocionais e de Ajustamento do Filho Único (1967). Dedicando-se à Hipnose Médica escreveu artigos, fez palestras e concedeu entrevistas a jornais, estações de rádio e de TV, em Niterói, Rio e São Paulo. Em 1959, deu um curso de Hipnose Médica na Associação Médica Fluminense, em Niterói. Em 1968 fez no Centro de Estudos do Hospital Bom Jesus, GB, uma conferência sobre A Hipnose e os Problemas Emocionais da Infância. Realizou, em 1970, um ciclo de dez palestras e aulas práticas de Relaxamento Psicossomático e Auto-Hipnose, na Associação Fluminense de Reabilitação e uma conferência sobre A Moderna Hipnose Médica, na Academia Friburguense de Letras; Hipnose e Psiquiatria, na Sociedade Fluminense de Psiquiatria e Noite de Hipnose, na Sociedade de Odontologia do Rio de Janeiro. No campo da parapsicologia colaborou em revistas e jornais do Rio e de São Paulo. CONFERÊNCIAS Realizou as seguintes conferências: Aspectos e Perspectivas da Parapsicologia (1961), no Departamento de Psiquiatria da Associação Paulista de Medicina, Sociedade Brasileira de Psicanálise e Instituto Franco da Rocha; Parapsicologia, um campo científico em organização, na Academia Friburguense de Letras (1970); A Hipnose e os problemas na Infância, no Centro de Estudos do Hospital Bom Jesus (1968) — GB; Hipnose e Psiquiatria, na Soc. Fluminense de Psiquiatria. Sobre parapsicologia já realizou as seguintes conferências: Aspectos e Perspectivas da Parapsicologia (1961) — SP; Parapsicologia um Campo Científico em Organização; Aspectos Parapsicólogos da Inter-relação Familiar (1972) na UFERJ; Os Pioneiros Ingleses na Parapsicologia (1972) — Petrópolis — RJ; Psicologia e Criatividade (1972) RJ, e Parapsicologia e Psiquiatria (1971, na Associação Fluminense de Psiquiatria. Foi um dos Fundadores da Cultura Artística, de Niterói; fundador do Movimento Fluminense de Arte e Presidente da Academia Niteroiense de Letras (1950-1952). Tem poesias publicadas em O Estado, O Fluminense, Jornal de Letras e Jornal do Comércio do Recife e escrito peças de teatro que foram premiadas na Rádio Clube do Brasil. Figura com poemas no livro 37 Poetas Fluminenses; Trovadores do Brasil, de Aparício Fernandes e Niterói em Trovas. Tem várias composições de música erudita para canto, piano e balé e uma sinfonia Vadiagem. Foi membro da Associação Médica Fluminense; da Associação Brasileira de Pediatria (GB); Docente Livre das Cadeiras de Clínica Pediátrica e de Puericultura, da Faculdade de Medicina da UFF; Sócio Correspondente da Società Italiana di Parapsicologia, de Roma; da American Society for Research, de Londres; membro da “American Society for Psychical Research”de New York; da Sociedade Fluminense de Psicologia e da Academia Niteroiense de Letras. FONTE: A Tribuna, Niterói; 5/6/73, p. 2. Nota: Dr. Silvio Lago trabalhava para a Nasa. Ele hipnotizava pessoas que diziam ter visto OVNIS, E.T.s e similares e checava a veracidade das narrativas. Depois enviava relatórios para a Nasa.
FONTE: Revista Ufo-Ovni Documento; Número 2- 01/79 p.2 Na Ufologia apresentou inúmeros pontos decontato com a Parapsicologia e a Psicotrônica, campos de pesquisa científica com exuberante elenco de fatos que podem ensejar fertilizações recíprocas. É verdade que alguns ufólogos parecem temer o confronto, talvez no falso pressuposto de que isto possa implicar na admissão de que os denominados “Objetos aéreos não Identificados”não tenham existência objetiva, configurando-se como eventos psíquicos ou paranormais, nada tendo a ver com a hipótese de espaçonaves ou sondas extraterrestres, sob direção inteligente. Quem percorra a literarura científica sobre o assunto dissipará o equívoco, uma vez que os estudiosos do maior gabarito se dividem nas hipóteses que não se excluem e nada parece impedir que se associem. De qualquer modo, não será ousadia assegurar ser imprescindível aos que pesquisem a área ufológica, um estudo prévio, mesmo sumário, da Parapsicologia, para que possam se manter com firmeza em seu campo e estabelecer hipóteses operacionais para suas buscas. Isto, não somente quanto à transferência extra-sensorial de informações (ESP extra-sensorial incluindo telepatia, clarividência, retro e precognição), como aos fenômenos extra-somáticos (OBE, “Out-of-the Body-Experiences” / “Experiências Fora do Coirpo”, “poltergeist” (REPK, “Recurrent Spontaneos Psychokinesis), tão abundantemente pesquisados na atualidade com a moderna tecnologia científica.

0 Comments:

Post a Comment

<< Home